terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Onde adorar?

 

muro das lamentações

A foto ao lado mostra o muro das "lamentações", localizado em Jerusalém, Israel. Esta parte do muro é o que restou do segundo templo, cujo é apontado em João 4:20, quando do diálogo de Jesus com uma mulher samaritana, esta falava que, segundo os judeus, Jerusalém era o verdadeiro lugar da adoração.

Ainda hoje, milhares de judeus se reúnem neste lugar para elevarem suas adorações e petições a Deus.  Israel hoje está totalmente desconfigurada em comparação com o tempo de Jesus, não somente pelos cerca de 2000 anos passados, mas pela sobra do que antes era um esplendor da engenharia humana, o templo em Jerusalém.

No diálogo Jesus ensina à mulher samaritana que nem Jerusalém, nem Samaria eram os lugares para se adorar a Deus. Nosso Senhor queria dizer que Deus não se limitava àquelas paredes do templo, nem aos sacrifícios ali prestados. Deus queria muito mais que isso, tanto de judeus, como de samaritanos. Deus estava procurando verdadeiros adoradores, que O adorassem em espírito e em verdade.

Neste instante precisamos ter mente o que significa: adoração em espírito e em verdade.

Adoração significa gratidão. Adorar a Deus é ser grato por todas as coisas. Diferente de louvor, que é cantar a Deus cânticos que o exaltem. A gratidão está inserida no louvor, como expressão de demonstrar um coração grato pelos Seus feitos. Já houve algum momento em que você agiu para com Deus de modo que você sentiu seu coração cheio de gratidão? Deus gosta de ver qualquer criatura voltar para Ele com gratidão, gratidão em espírito e em verdade.

Espírito está contrastando com forma material. No verso 24 de João 4, Jesus diz que a adoração deve ser em espírito porque Deus é espírito. Isto me leva para o primeiro mandamento dos dez (Êxodo 20:3), quando Deus diz não "terás outros deuses diante de mim". Aqui Deus expressa que o homem não deve ter nenhuma adoração a outro ser diante dos Seus olhos. Ele não reparte a Sua adoração. Por isso, quando Jesus disse ser a adoração em espírito, ele quis dizer que deve ser do nosso íntimo, independente de qualquer forma material, pela fé exclusiva em Deus. Você quer repartir o seu mérito de algum feito com alguém que não te ajudou em algo? Seja a Deus a glória e o louvor. Seja a Deus a nossa gratidão em espírito e em verdade.

Verdade contrasta a falsidade. Quando eu estou errado, e não consigo reconhecer meu erro, me sentindo irado por dentro, eu não consigo orar a Deus, nem mesmo elevar louvor e adoração, pois geralmente o meu eu quer fazer aquilo que não O agrada. Se tem algo errado na minha vida, eu sou advertido por esta Palavra em João 4:24 que não devo me apresentar como adorador, porque se alguma coisa está errada, logicamente não estou vivendo com veracidade. Deus quer um coração com gratidão genuína. Ele não quer adoração de lábios falsos, Ele quer ver subir um perfume agradável através dos nossos feitos, Ele quer se regozijar com nossos feitos. A Sua busca tem sido por pessoas gratas em espírito e em verdade, não somente em espírito, não somente pela razão, mas por ambas as coisas, porque Deus é reconhecido e valorizado na justiça.

Aonde adorar? Nem em Jerusalém, nem em Samaria, nem no Brasil, outro qualquer ou lugar. Onde o verdadeiro adorador estiver, ali Deus deverá ser adorado. Eis o tempo de adoração.

A verdadeira gratidão está nos corações que vivem em comunhão com Deus através do Santo Espírito.

 

  Leia João 4 clicando aqui.

Um comentário:

David disse...

Caríssimo Alex, gostei do artigo. Creio de todo o coração que o Senhor quer nos levar a um relacionamento de verdadeira adoração em espírito e em verdade. E como você mesmo salientou, com gratidão e sem falsidade. Que o Senhor te use cada vez mais e que a Palavra continue sendo sua maior fonte de inspiração. Abração. Paz!