domingo, 17 de fevereiro de 2008

O que fazer na angústia?

Alguns dias atrás vivi momentos em que me deparei com a angústia querendo tomar meu coração. São situações que estão distantes do meu poder de dicisão. São dúvidas, fraquezas e sonhos ainda não realizados. Até mesmo projetos em desenvolvimento, e alguns que ainda estão no mundo das idéias da minha mente. E, ainda, preocupação com entes familiares e amigos. Nestes dias, olhei para o alto e perguntei a Deus o que fazer na angústia?

Os Evangelhos de Mateus, Marcos e Lucas, bem como o de João, contam diversos momentos em que Jesus viveu angustiado. Fora com a situação espiritual de Israel, fora com os doentes de alma e os de corpo. Mas nenhum momento fora tão angustiante quanto os minutos antes de sua prisão em caminho à Cruz do Calvário.

Mateus, Marcos e Lucas contam praticamente a mesma história. De pontos de vistas diferentes, mas o contexto da mesma forma, praticamente com as mesmas palavras. O Evangelho de João não conta um relato igual aos outros, mas em lugar disto ele nos descreve a tão conhecida Oração Sacerdotal de Jesus.

Nos três primeiros Evangelhos podemos perceber a angustiante oração de Cristo. Vejamos em Lucas, capítulo 22:

40 ... disse-lhes: Orai, para que não entreis em tentação.

41 E apartou-se deles cerca de um tiro de pedra; e pondo-se de joelhos, orava,

42 dizendo: Pai, se queres afasta de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua.

43 Então lhe apareceu um anjo do céu, que o confortava.

44 E, posto em agonia, orava mais intensamente; e o seu suor tornou-se como grandes gotas de sangue, que caíam sobre o chão.

45 Depois, levantando-se da oração, veio para os seus discípulos, e achou-os dormindo de tristeza;

46 e disse-lhes: Por que estais dormindo? Lenvantai-vos, e orai, para que não entreis em tentação.

O contexto desta passagem mostram que momentos antes Jesus havia partilhado do pão e vinho com os doze. Momento este onde Ele revelará o que aconteceria: a morte na Cruz.

Em sua oração Jesus faz um apelo ao Pai Celeste: Pai, se queres afasta de mim este cálice; todavia não se faça a minha vontade, mas a tua. É reveladora a agonia sofrida neste instante. Ao mesmo tempo em que Ele desejava não passar pela morte, Cristo sabia que esta se fazia necessária para o cumprimento das profecias e, muito mais, pela vontade de Seu Pai. Embora a angústia da morte certa, Jesus não estava só. Um anjo aprecera para lhe dar conforto. Providencia do Pai. Dentre todas as nossas angústias, tenho certeza de que não viveremos momentos como este que Cristo viveu. E se vivermos, assim como Cristo seremos confortados e aprovados se dentro da vontade de Deus.

O que fazer na angústia foi respondido por Cristo. Oração. Não existe melhor meio do que nos apresentarmos diante de Deus e pedir que nos afaste o cálice, mas que todavia que se faça a vontade Dele em nossas vidas. A direrença entre Cristo e nós, é que Ele sabia exatamente o que lhe aconteceria no dia seguinte da Sua prisão, enquanto não sabemos o que vai acontecer daqui a um minuto. Mas, o que sabemos é que há conforto de Deus para nossos dias atribulados. Assim como Cristo advertiu seus discípulos, seja esta advertência para nossas vidas. Que seja constantes na oração e meditação da Palavra para que não caíamos na fraqueza da carne, mas que ajamos pela fortaleza do nosso espírto em Deus.

No Evangelho de João, capítulo 17, Cristo consagra os seus seguidores e todos aqueles que ainda creriam no Seu nome. O passar o cálice nas orações descritas nos outros Evangelhos é descrito aqui como a glorificação do Filho de Deus. A oração de Cristo neste Evangelho revela uma intimidade de um relacionamento profundo entre Ele e Deus, desejando o mesmo para cada um de nós. E assim orou Jesus:

24 Pai, desejo que onde eu estou, estejam comigo também aqueles que me tens dado, para verem a minha glória, a qual me deste; pois que me amaste antes da fundação do mundo.

25 Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheço; conheceram que tu me enviaste;

26 e eu lhes fiz conhecer o teu nome, e lho farei conhecer ainda; para que haja neles aquele amor com que me amaste, e também eu neles esteja.

A angústia pode nos fazer sofrer, mas o amor de Deus nos transpõe qualquer sofrimento. Mesmo o da cruz.

 

Veja abaixo um vídeo de Sérgio Lopes com duas canções maravilhosas e inspiradoras, "O Amigo" e "Sonhos".

3 comentários:

jose disse...

Amado irmão, o nosso Senhor e Salvador continue a lhe capacitar ricamente na sua vida cristã, para que você possa produzir reflexões como essa. Sei que elas são frutos de uma verdadeira experiência com Jesus. Realmente, ao orarmos dentro da vontade de Deus, ele envia um anjo para nos consolar e confortar. Deus te guie e te guarde.

Thamar disse...

Thamar disse...
Que lição maravilhosa eu tirei para minha vida hoje, quando estou um pouco angustiada. que o nosso Deus continue te abençoando meu irmão. E que essas lições possa fala a muitos corações que precisam. E reconhecerem que temos sempre que estar debaixo da vontade de Deus em oração. Deus te abençoe ricamente.

romero santos disse...

Só o nosso Deus todo poderoso para nos confortar em momentos tão difíceis das nossas vidas obrigado Senhor pelo teu amor que não tem fim GLORIA DEUS.